Definir limites para uma criança de 2 anos formará adultos responsáveis

0
1213

Muitos pais veem seu filho de 24 meses bem jovem para começar a estabelecer padrões para eles. No entanto, é muito importante estabelecer certos limites desde tenra idade, para que os acessos de raiva não sejam a forma de conseguir tudo o que deseja.

Limitar uma criança de 2 anos nem sempre é fácil, pois é normal a criança querer ser independente, ela está formando sua identidade! Além disso, se ao ser pai quando tem acessos de raiva cede às suas pretensões, o pequeno pensará que é a melhor maneira de conseguir o que deseja. Portanto, os pais devem permanecer calmos e equilibrados.

Quando os pais estabelecem limites ou regras, o fazem para que o filho entenda como deve se comportar. Além disso, também o ensinam a se valorizar e a respeitar os outros e a você mesmo.

Um aspecto importante é que ambos os pais são responsáveis ​​por impor limites aos filhos e, portanto, é necessário que eles levem em consideração as necessidades e capacidades da criança, bem como seu nível de maturidade. Portanto, eles devem concordar e informar o restante da família para que todos sigam a mesma linha educacional. Diante disso, como os pais podem estabelecer limites e quais são seus benefícios?

7 truques para definir limites para crianças de 2 anos
São necessários limites para que as crianças aprendam até onde podem chegar com seus pais e outros membros da família. Alguns dos mais importantes são os que mencionamos a seguir.

1- Dê ordens específicas e concretas
Como crianças de 2 anos não entendem mensagens abstratas, você deve explicar quais comportamentos deseja que elas tenham. Você não deve apenas dizer “comporte-se” ou “sinta-se bem”, mas também explicar o que entendemos por bom e mau.

Os pedidos devem ser claros, simples e, acima de tudo, respeitosos.

2-Fale com firmeza e calma ao definir limites
Você precisa explicar as regras que eles não estão seguindo, mas faça isso com calma e com um tom sério. Algo que pode ajudar é anotá-los e colocá-los em um local visível. Caso os violem, é bom relembrá-los desses limites de forma pacífica – sem gritar com eles – já que ninguém merece ser criticado.

3- Não ceda, mesmo que eles fiquem com raiva
Os pais devem manter sua postura firme no NÃO; Eles não devem ceder , pois às vezes a criança pode começar a implorar, chorar ou até mesmo atacar os outros. Se uma norma foi estabelecida, ela deve ser mantida de qualquer maneira; se ceder, a criança perceberá que, se começar a chorar, poderá conseguir o que quiser.

Nesse sentido, é importante destacar que embora deva ser firme, você deve saber quais situações podem ser mais flexíveis. É importante que os pais não sejam muito intransigentes em assuntos que não são importantes. Por exemplo, se o pequeno quer usar calça vermelha em vez de azul, por que não permitir? Dar opções é uma das melhores maneiras de evitar acessos de raiva desnecessários e aumentar a confiança dos mais pequenos.

4- Fale com ele com frases positivas
As crianças obedecem a mais limites que se expressam de forma positiva. Em vez de pedir que ela não chore, ela pode ser instruída a falar em voz baixa e lenta.

Por exemplo, se você está batendo em outra criança, não deve apenas ouvir que não deve bater, mas tratar as outras crianças com amor e respeito.

5- Esteja ciente da personalidade da criança ao estabelecer limites
É preciso pensar na personalidade da criança, pois nem todas são iguais . Isso não significa que gritem para ouvir ou que as coisas se repitam mil vezes. Basta falar com eles de coração, respeito e carinho e olhando nos olhos deles.

6- Deve haver acordo mútuo entre os pais
Se o pai proíbe ou não permite que ele faça algo, a mãe deve respeitar essa decisão, apoiá-lo e vice-versa. Porque se você permitir, a criança vai ver que não vale a pena obedecer à regra que um deles lhe impôs e vai procurar o outro para ser seu aliado e apoiá-lo.

7- Estabeleça rotinas para definir limites
Rotinas devem ser estabelecidas e seguidas. Se você definiu um horário específico para comer ou dormir, é necessário respeitá-lo. Isso ajudará a criança a perceber que naquele momento é necessário fazer o que foi estabelecido. Se, por outro lado, não quiser dormir, será levado para a cama e será explicado que se não dormir cedo acordará com sono e cansado.

Agora, se seu filho não entender as palavras que você diz, as rotinas podem ajudá-lo a entender o que vem a seguir. É uma maneira de ele entender sem palavras o que fazer. No começo você pode mostrar resistência, mas com persistência e muito respeito, você vai entender.

Benefícios de estabelecer limites para uma criança de 2 anos
Quando os pais estabelecem regras e limites para seus filhos, eles podem colher muitos benefícios, incluindo o seguinte:

-À medida que crescem, aprenderão que é necessário seguir regras. Isso os beneficiará como adultos.
– Eles serão pessoas responsáveis .
– Isso lhes dará segurança para saber que atitude adotar e o que é certo ou errado.
– Isso os ajudará a desenvolver sua auto-estima .
– Isso aumentará sua confiança e autoconfiança.
Em conclusão, estabelecer limites para uma criança de 2 anos é necessário para que ela se torne um adulto responsável. É fundamental que sua personalidade e interesses sejam respeitados e que regras flexíveis sejam estabelecidas sempre que necessário.

Embora pareça complicado, não é difícil. Portanto, coloque limites aos seus filhos, mas sempre com carinho: eles vão valorizar quando forem adultos .

Definindo limites para a educação das crianças
Definir limites significa criar um guia para o comportamento das crianças. Isso se aplica às suas ações dentro e fora de casa.

Fonte: eresmama.com

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here